Finalmente começando



Seres humanos são caracterizados, naturalmente, pela sua curiosidade, carência, relacionamento social e quando olham para o lado, vislumbram que os seus semelhantes possuem mais sucesso, são mais saudáveis e vivem uma vida que aquele outro sempre sonhou em ter. Esta impressão inicial pode até ser verdadeira, mas a capacidade e habilidade da comparação a torna um aliado perigoso por um lado e salutar por outro. A vontade de desejar possuir sempre mais que o vizinho de porta pode provocar um crescimento e desenvolvimento social, econômico e financeiro, em decorrência de que todos passarão a produzir mais. Este desejo é natural das sociedades de países desenvolvidos e das grandes potências mundiais ao passo que o mesmo possui o foco no desenvolvimento individual, visando o bem estar de todos. Porém, muitos outros, optam por burlar sistemas, mentir, trapaçear, tirar vantagem e embasam seus passos profissionais prejudicando aqueles que estão por cima, com intuito de fragilizá-los e com isso, conquistar a tão sonhada posição. Existem os que conseguem e eles acreditam que ninguém percebeu, porém o fato de suas consciências terem percebido já é suficiente para lhes causar mal estar. Ao mencionar conquista me reparo com uma situação que vivencio todos os dias. Artigos e livros de auto-ajuda fazem questão de destacar as palavras persistência, constância, perseverança e expressões, tais como: não desista ainda; a chance para vencer esta um pouco mais a frente. Porém, os interessados pelo assunto nem sequer tomaram a primeira atitude e já estão sendo induzidos a pensar que seus projetos encontram-se em fase final. A conquista provém de um sonho. Porém a única diferença existente entre sonho e realidade é o poder de ação. Antes de pensar em persistência precisamos começar. A chave para começar precisa ser ativada em nossa mente. Cada minuto pode ser um término ou um novo começo, depende de seu ponto de vista. Esta nova era, a qual ocupa um elevado percentual de competitividade e acirrada concorrência em nossas preocupações cotidianas, exige que tenhamos constantes e diferentes começos. A invenção é inédita e a inovação precisa ser constante, portanto cada novo instante é um momento para começarmos a pensar, fazer, realizar e conquistar de uma forma diferente. Portanto, sempre que ouvir um conselho para persistir tenha certeza de que ao menos já começou. Muitos optam por adiar começos, imaginando as dificuldades que encontrarão pela frente. Qualquer começo gera uma mudança, seja interna ou externa. Aqueles que visam crescer salutarmente e possuem sucesso um dia começaram, tiveram ousadia e fizeram diferente. Os que ainda acham que este não é o momento certo para dar o primeiro passo vão continuar a abrir sua janela, invejar seu vizinho e não acreditar no poder que a palavra persistência exerce em nossas vidas. Saiba que ter persistência no nada e em vão não gera nenhum efeito. A hora de começar é essa. Não adie mais os começos e não prolongue mais os finais. Planeje bem, tenha equilíbrio e chegue ao sucesso. “O equilíbrio é sua melhor estratégia”. Excelentes negócios.

Patrick Piccoli

CRA /RS 036827

Administrador, palestrante e escritor

0 visualização

©2018 A Voz do Varejo - TODOS DIREITOS RESERVADOS.