Ao Alcance da Sustentabilidade


Grande parte das pessoas ao menos já ouviram falar ou leram a respeito de um termo que vem ganhando espaço e maior visibilidade no cenário da atual economia, chamado de sustentabilidade. Porém, para muitas este é ainda um ser desconhecido, ou seja, não sabem qual a real importância de cada indivíduo pensar de um modo sustentável na sociedade. A sustentabilidade está relacionada com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana. Seria um meio de configurar a civilização e atividade humana, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam suprir as suas necessidades, sem deixar de preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planejando e agindo de forma a atingir pró-eficiência na manutenção indefinida desses ideais. Abrange desde a vizinhança local até o planeta inteiro. Para um empreendimento humano ser sustentável, tem de ter em vista 4 requisitos básicos. Deve ser: ecologicamente correto; economicamente viável; socialmente justo; e culturalmente aceito. Colocando em termos simples, é prover o melhor para as pessoas e para o ambiente tanto agora como para um futuro indefinido. Segundo o Relatório de Brundtland (1987), sustentabilidade é: "Suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas". Isto é muito parecido com a filosofia dos nativos dos Estados Unidos, que diziam que os seus líderes deviam sempre considerar os efeitos das suas ações nos seus dependentes após sete gerações futuras. Sustentabilidade econômica é um conjunto de medidas e políticas que visam à incorporação de preocupações e conceitos ambientais e sociais. Assim, o lucro não é somente medido na sua vertente financeira, mas igualmente na vertente ambiental e social, o que potencia um uso mais correto quer das matérias primas, como dos recursos humanos. Há ainda a incorporação da gestão mais eficiente dos recursos naturais, sejam eles minerais, matéria prima como madeira ou ainda energéticos, de forma a garantir uma exploração sustentável dos mesmos, ou seja, a sua exploração sem colocar em causa o seu esgotamento, sendo introduzidos elementos como nível ótimo de poluição ou as externalidades ambientais, acrescentando aos elementos naturais um valor econômico. Se pensarmos que 10% de tudo o que é extraído do planeta pela indústria (em peso) é que se torna produto útil e que o restante é resíduo, torna-se urgente uma Gestão Sustentável que nos leve a um consumo sustentável, é imprescindível minimizar a utilização de recursos naturais e materiais tóxicos. O Desenvolvimento Sustentável não é um processo de equilíbrio entre os objetos econômicos, financeiros, ambientais e sociais. Todos queremos um mundo melhor, portanto quando o assunto for sustentabilidade, opte por agir corretamente e com uma visão abrangendo o todo; consciente de que sua ação irá gerar alguma reação, positiva ou negativa. O futuro de nosso Planeta Terra depende de você. “O equilíbrio é sua melhor estratégia”.

Excelentes negócios.

Patrick Piccoli

CRA /RS 036827

Administrador, palestrante e escritor

0 visualização

©2018 A Voz do Varejo - TODOS DIREITOS RESERVADOS.